Padrão alimentar de crianças menores de dois anos em Teresina – Pi

Karla Cristina Araujo Ferreira, Luiz Carlos Oliveira da Silva, Theonas Gomes Pereira, Carmen Viana Ramos, Edna Rodrigues de Lima

Resumo


Objetivou-se analisar o padrão do consumo alimentar de crianças menores de dois anos que frequentam as Unidades Básicas de Saúde. Estudo transversal com base de dados secundários. Amostra com 927 registros das fichas de marcadores de consumo alimentar de 2017 na Atenção Básica, considerando as variáveis: aleitamento materno continuado, alimentação complementar, consumo de alimentos ricos em ferro e vitamina A, consumo de ultraprocessados e frequência alimentar.  71,17% das crianças de 6 a 23 meses estão em aleitamento materno continuado. As crianças de 6 a 23 meses recebiam água (33,33%), suco de frutas (4,76%), fórmula infantil (20,24%), (77,61%) consomem carne, (62,27%) aceitam oferta de feijão, (67,48%) consomem alimentos ricos em vitamina A e (60,84%) a comida de sal é ofertada em pedaços. O padrão de consumo alimentar inadequado identificado pode comprometer a saúde da criança em curto e longo prazo. Faz-se necessário priorizar atividades de promoção e apoio a alimentação adequada.

Palavras-chave


Nutrição

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.