PERFIL E DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DAS GESTANTES USUÁRIAS DE CRACK ACOMPANHADAS EM UM MUNICÍPIO CEARENSE

Aline Avila Vasconcelos, Marcos Aguiar Ribeiro, Heryca Lais Linhares Balica, Izabelle Montalverne Napoleao Albuquerque, Ana Pedrosa Suelen Cavalcante, Fernando Daniel de Oliveira Mayorga

Resumo


Objetivo: conhecer o perfil e a distribuição espacial das gestantes usuárias de Crack acompanhadas no ano de 2016 no município de Sobral - CE. Método: Trata-se de um estudo de abordagem quantitativa, classificado como epidemiológico-ecológico, realizado  no município de Sobral – CE com dados de acompanhamento das gestantes da Estratégia Trevo de Quatro Folhas; os dados foram tabulados e georreferenciados no software Qgis 2.14.3; calculadas medidas de frequências e analisados por meio dos métodos de visualização e exploração. Resultados: A caracterização das gestantes foi predominantemente em idade jovem-adulta, com baixa escolaridade e baixa adesão ao pré-natal. O mapa de pontos dos bairros demonstrou que as gestantes estão em regiões com índices socioeconômicos predominantemente desfavoráveis. Conclusão: A partir da caracterização do perfil e a utilização de instrumentos de gestão em saúde, pôde-se identificar a importância do cuidado e do planejamento de ações de saúde sobre os determinantes sociais envolvidos.


Palavras-chave


Drogas Ilicitaas; gravidez; Analise Espacial

Texto completo:

PDF

Referências


BALUZ, R. A. R. Geoprocessamento Aliado à Técnica de Data Warehouse como Ferramenta para Auxílio na Saúde Pública. Rev F@pciência; 2010. Disponível em: http://www.fap.com.br/fapciencia/007/edicao_2010/010.pdf

BOTELHO A. P. M.; ROCHA R. C.; MELO V. H. Uso e dependência de cocaína/crack na gestação, parto e puerpério. Rev. Femina, v 41, n.1, p 24-32, 2013.

BRASIL. Ministério da Saúde. Introdução á estatística espacial para a Saúde Pública: Série Capacitação e Atualização em Geoprocessamento em Saúde. Brasília (DF): 2006b.

BRASIL. Ministério da Saúde. Conselho Nacional de saúde. Resolução de nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília (DF), 2012 Jun 13; Seção 1:59.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Atenção ao Pré-Natal de Baixo Risco. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

CARNIEL, E. F et al. Características das mães adolescentes e de seus recém nascidos e fatores de risco para a gravidez na adolescência em Campinas, SP, Brasil. Rev. Bras. Saude Mater. Infantil, v. 6, n. 4, p. 419-426, 2006.

CASATTI, G. F. S. Projeto de intervenção social com gestantes e/ou puérperas, usuárias de drogas lícitas e/ou lícitas. Ensaios e C, v.15, n.1, p. 97-120,2011.

COUTINHO T., COUTINHO C. M.; COUTINHO L.M. Assistência pré-natal às usuárias de drogas ilícitas. FEMINA. v. 42, n.1, p. 12-18, 2014.

KASSADA, D. S et al. Prevalência do uso de drogas de abuso por gestantes. Acta Paul Enferm [serial on the internet], 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ape/v26n5/a10v26n5.pdf

LESSA, F. S. et al. A adolescência como fator de risco social na gravidez. Revista Oficial do Núcleo de Estudos da Saúde do Adolescente / UERJ, v. 3, n. 2, p. 29-32, 2006.

Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (LENAD) – 2012. Ronaldo Laranjeira

(Supervisão) [et al.]. UNIFESP. São Paulo: Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Políticas Públicas de Álcool e Outras Drogas (INPAD); 2014.

LOURENÇO, F. P.; QUINTILIANO, M. F. Escola de Administração de Empresas de São Paulo. Projeto Conexão Local: Trevo de Quatro Folhas. São Paulo: Fundação Getúlio Vargas; 2009.

MATTA, A.; SOARES, L. V.; BIZARRO, L. Atitudes de gestantes e da população geral quanto ao uso de substâncias durante a gestação. Rev Eletrônica Saúde Mental, Álcool, Drogas, v.7, n.3, p.139-147, 2011.

NUNES, E. L. G.; ANDRADE, S. G. Adolescentes em situação de rua: prostituição, drogas e HIV/AIDS em Santo André, Brasil. Psicologia & Sociedade, v.21, n.1, p. 45-54, 2009.

RIBEIRO, M. A. et al. Georreferenciamento: Ferramenta de Análise do Sistema de Saúde de Sobral-Ceará. Rev. Sanare, v.13, n.2, p.63-69, 2014.

SINGH, V. P.; SINGH, N.; JAGGI, A. S. A review on renal toxicity profile of common abusive drugs. Korean J Physiol Pharmacol, v.17, n.4, p.347-357, 2013

SOBRAL. Prefeitura Municipal de Sobral. Secretaria Municipal de Saúdel. Estratégia Trevo de Quatro Folhas. Sobral, 2011.

VASCONCELOS, A. A.; ALBUQUERQUE, I. M. A.; RIBEIRO, M. R.; ARAGÃO, H. L.; RODRIGUES, S. B.; NASCIMENTO, S. C. Perfil das gestantes em situação de vulnerabilidade acompanhadas pela estratégia Trevo de quatro folhas, Sobral/CE. Rev. Bras. Pesq. Saúde, Vitória, V. 19, n. 3, p. 100-108, jul-set, 2017.

VIEIRA, A. S. A gravidez na Adolescência em Uberlândia-MG: Condicionantes e Consequências. 2013. Dissertação [Mestrado em Ciências Humanas] - Universidade Federal de Uberlandia

WRONSKI, J. L. Uso do crack na gestação: vivências de mulheres usuárias. Rev enferm UFPE, v.10, n.4, p. 1231-1239,2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.