IMPORTÂNCIA DO ATENDIMENTO PRÉ-HOSPITALAR À VÍTIMA DE TRAUMA

Hélio Cleidilson de Oliveira Sena, Adélia Dalva da Silva Oliveira

Resumo


Objetivo: Sintetizar a importância da qualidade no atendimento às vítimas de trauma. Metodologia: O tipo de pesquisa abordada foi o levantamento bibliográfico, através da coleta de dados de estudos secundários qualitativos de artigos científicos, selecionados através da revisão integrativa na base de dados da Biblioteca Virtual em Saúde / Enfermagem, nos últimos dez anos. Resultados: Os resultados evidenciam a importância de um atendimento pré-hospitalar de qualidade às vítimas traumatizadas, onde os profissionais devem estar em constantes processos de capacitação, sendo o tempo resposta considerado de suma importância na sobrevida dos pacientes traumatizados, evitando a mortalidade e as ocorrências de sequelas nas vítimas. Conclusão: A importância do atendimento pré-hospitalar está diretamente relacionada a constantes capacitações e treinamentos por parte dos profissionais que atuam nos socorros de urgência e emergência, no tempo resposta ao atendimento, que evita a mortalidade e sequelas ao paciente e nas campanhas preventivas.


Palavras-chave


Enfermagem

Texto completo:

PDF

Referências


SILVA, S.S. et al. Ocorrências de Acidente de Trânsito com Motociclistas em um Município do Interior Paulista. Rev. Enfer. Herediana, Ribeirão Preto, v. 4, n 1, p. 32-38, 2011. Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2016.

Associação Nacional de Técnicos de Emergência Médica - NAEMT / PHTLS. Atendimento pré-hospitalar ao traumatizado; [tradução Renata Scavone... et al.]. – 7. ed. – Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.

SIMOES, R.L. et al. Atendimento pré-hospitalar à múltiplas vítimas com trauma simulado. Rev. Col. Bras. Cir., Rio de Janeiro , v. 39, n. 3, p. 230-237, June 2012 . Disponível em: . Acesso em: 24 ago. 2016.

CYRILLO, R.M.Z. et al. Diagnósticos de enfermagem em vítimas de trauma atendidas em um serviço pré-hospitalar avançado móvel. Rev. Eletr. Enf., Ribeirão Preto, v. 11, n. 4, p. 811-9, 2009. Disponível em: . Acesso em: 24 abr. 2016.

CANOVA, J.C.M. et al. Traumatismo cranioencefálico de pacientes vítimas de acidentes de motocicletas. Arq Ciênc Saúde, São José do Rio Preto, v 17,n. 1, p. 9-14, jan-mar 2010. Disponível em: . Acesso em: 24 abr. 2016.

MENDES, K.D.S; SILVEIRA, R.C.C.P.; GALVÃO, C.M: Revisão Integrativa: Método de Pesquisa para a Incorporação de Evidências na Saúde e na Enfermagem. Texto Contexto Enferm., Florianópolis, Out-Dez; v. 17, n 4, p. 758-64, 2008.

SOUZA, M.T.; SILVA M.D.; CARVALHO, R. Revisão integrativa: o que é e como fazer. Einstein. São Paulo, v. 8, n. 1 p. 102-6, 2010.

MELNYK, B.M.; FINEOUT-OVERHOLT, E. Evidence-based practice in nursing & healthcare. A guide to best practice. Philadelphia: Wolters Kluwer, Lippincott Williams & Wilkins, 2011.

MOURA, L. A. et al. PRE-HOSPITAL CARE TO VICTIMS OF ACCIDENTS AUTOMOTIVE. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, [S.l.], v. 4, n. 2, p. 2932-2937, apr. 2012. ISSN 2175-5361. Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2016.

PEREIRA, W.A.P.; LIMA, M.A.D.S. O trabalho em equipe no atendimento pré-hospitalar à vítima de acidente de trânsito. Rev. esc. enferm. USP, São Paulo , v. 43, n. 2, p. 320-327, jun. 2009. Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2016.

ARAUJO, M.T. et al. Representações sociais de profissionais de unidades de pronto atendimento sobre o serviço móvel de urgência. Texto contexto - enferm., Florianópolis , v. 20, n. spe, p. 156-163, 2011 . Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2016.

MESQUITA FILHO, M.; JORGE, M.H.P.M. Características da morbidade por causas externas em serviço de urgência. Rev. bras. epidemiol., São Paulo , v. 10, n. 4, p. 579-591, Dec. 2007 . Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2016.

DIVINO, E.A. et al. A Capacitação da Equipe que Atua no Atendimento Pré-hospitalar Móvel: Necessidade e Importância da Educação Permanente na Perspectiva dos Trabalhadores. Rev. Min. Enferm.; Cuiabá, v. 13, n. 3, p. 358-364, jul./set 2009. Disponível em:

MALVESTIO, M.A.A.; SOUSA, R.M.C. Sobrevivência após acidentes de trânsito: impacto das variáveis clínicas e pré-hospitalares. Rev. Saúde Pública, São Paulo, v. 42, n. 4, p. 639-647, ago. 2008. Disponível em: . Acesso em: 24 abr. 2016.

MINAYO, M. C.S.; DESLANDES, S.F. Análise da implantação do sistema de atendimento pré-hospitalar móvel em cinco capitais brasileiras. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 24, n. 8, p. 1877-1886, ago. 2008. Disponivel em: . Acesso em: 24 abr. 2016.

LEITAO, F.B.P. et al. Prevenção e atendimento inicial do trauma e doenças cardiovasculares: um programa de ensino. Rev. bras. educ. med., Rio de Janeiro , v. 32, n. 4, p. 419-423, dez. 2008 . Disponível em: . Acesso em: 19 ago. 2016.

MATTOS, L.S.; SILVÉRIO, M.R. Avaliação do Indivíduo Vítima de Politraumatismo pela Equipe de Enfermagem em um Serviço de Emergência de Santa Catarina. Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza, v. 25, n. 2, p. 182-191, 2012. Disponível em: . Acesso em: 24 abr. 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.