Avaliação higienicossanitária do caldo de cana comercializado no munícipio de São Luís - MA

Claudio Baltazar de sousa, Arlene dos Santos da Silva, Francisca Neide Costa

Resumo


Considerando a existência do comércio do caldo de cana na Ilha de São Luís, associado ao risco dessa bebida veicular agentes patogênicos para os consumidores, o objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade higienicossanitária do caldo de cana comercializado no município de São Luís. Para tanto foram realizadas análises microbiológicas de 20 amostras do produto e aplicado um check-list, semelhante ao sugerido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, para os vendedores ambulantes do caldo de cana. Dentre as 20 amostras analisadas, 15 (75%) apresentaram contaminação por coliformes termotolerantes. Foi detectado presença de E. coli em uma das amostras e contaminação por bolores e leveduras em 100% das amostras analisadas. Não foi encontrado Salmonella spp., assim como Staphylococcus coagulase positivo. Pela análise do check-list foi possível observar que as condições de comercialização dessa bebida, no munícipio de São Luís, são precárias. Assim, faz-se necessário uma maior fiscalização da Vigilância Sanitária.

 

Descritores: Cana-de-açúcar. Saúde pública. Higiene. Segurança alimentar.

Palavras-chave


Cana-de-açúcar. Saúde pública. Higiene. Segurança alimentar.

Texto completo:

PDF

Referências


AMERICAN Public Health Association. Standard Methods For The Examination of Water and Wastewater. 21 ed. Washington: APHA, 2005.

BERTOL, T. M. Utilização do caldo de cana na Alimentação de Suínos. Instrução Técnica para o suinocultor. EMBRAPA-CNPSA, 1997. Disponível em: https://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/434949/1/CUsersPiazzonDocuments3.pdf Acesso em: 20 de maio de 2016

BRASIL. Resolução RDC no 218, de 29 de julho de 2005. Dispõe sobre o regulamento técnico de procedimentos higiênico-sanitários para manipulação de alimentos e bebidas preparados com vegetais. Diário Oficial da União, Brasília.

BRASIL. Ministério da agricultura e Abastecimento. Portaria nº 368, de 04 de setembro de 1997 (D.O.U.08/09/97). Regulamento Técnico sobre as condições Higiênico-Sanitárias e de Boas Práticas de Fabricação para Estabelecimentos elaboradores/ Industrializadores de Alimentos.

CARVALHO, R. L; MAGALHÃES, T.J. Avaliação da qualidade microbiológica dos caldos de cana comercializados no centro de Itabuna - BA e práticas de produção e higiene de seus manipuladores. Revista Baiana de Saúde Pública; v.31, n.2, p.238-245 jul./dez. 2007.

COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO. Acompanhamento da safra brasileira de cana-de-açúcar. v.1–Brasília:Conab, 2013. Disponível em: . Acesso em: 20 maio 2016.

CUNHA, M. L. R. S.; PERESI, E.; CALSOLARI, R. A. O.; ARAÚJO, J. J. P. Detection of enterotoxins genes in coagulase-negative Staphylococci isolated from foods. Brazilian Journal of Microbiology. v.37, n.1, p. 70-4, 2006.

FELIPE, L. M; MIGUEL, D. P. ANÁLISE DA QUALIDADE MICROBIOLÓGICA DO CALDO DE CANA. FAZU em Revista, Uberaba, n. 8, p. 77-82, 2011.

FRANCO, B.D.G.; LANDGRAF, M. Microrganismos Patogênicos de Importância em Alimentos. In: FRANCO, B.D.G.; LANDGRAF, M.(Eds.). Microbiologia dos alimentos. São Paulo: Atheneu, p.33-81, 1996.

GERMANO, P. M. L, GERMANO, M. I. S. Parte 12 Agentes bacterianos de toxinfecções In: Germano, P. M. L, Germano, M. I. S. Higiene e Vigilância Sanitária de Alimentos. São Paulo: Livraria Varela. p.199-258; 2001.

KITOKO, P.M.; OLIVEIRA, A.C.; SILVA, M.L. Avaliação microbiológica do caldo de cana comercializado em Vitória, Espírito Santo, Brasil. Revista Higiene Alimentar, v. 18, n. 119, p. 73-76, 2004.

LEITE, C. C, SOUSA, L. S, BRAGA, A. V, ASSIS, P. N, RÊGO, F. L. T. Perfil microbiológico do caldo de cana comercializado em Salvador. Revista Higiene Alimentar. v.17, p. 94, 2003.

LOPES, G.; CRESTO, R.; CARRARO, C. N. M. Análise microbiológica de caldos de cana comercializados nas ruas de Curitiba, PR. Revista Higiene Alimentar, v. 20, n. 147, p. 40-44, 2007.

OLIVEIRA, A. C. G.; SPOTO, M. H. F.; ANNIATTI-BRAZACA, S. G.; SOUSA, C. P.; GALLO, C. R. Efeitos do processamento térmico e da radiação gama na conservação de caldo de cana puro e adicionado de suco de frutas. Ciência e tecnologia de alimentos, v.27, n. 4, p. 863-873, out./dez. 2007.

PRADO, T. P. S; BERGAMINI, M. M. A; RIBEIRO, A. G. E; CASTRO, S. C. M; OLIVEIRA, A. M. Avaliação do perfil microbiológico e microscópico do caldo de cana in natura comercializado por ambulantes. Revista Instituto Adolfo Lutz, v.69, n.1, p.55-61, 2010.

ROCHA, G. F. Avaliação da qualidade microbiológica, físico-química e sensorial do caldo de cana-de-açúcar cultivada sob manejo orgânico e convencional. 2012. 43 f. Dissertação (Mestrado em Agroecologia e Desenvolvimento Rural – Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2012.

SOUSA CP. Segurança alimentar e doenças veiculadas por alimentos: utilização do grupo coliforme como um dos indicadores de qualidade de alimentos. Revista Atenção Primária à Saúde. v 9, n.1,p. 83-8, 2006.

SILVA, N.; JUNQUEIRA, V. C. A.; SILVEIRA, N. F. A.; TANIWAKI, M. H.; SANTOS, R. F. S.; GOMES, R. A. R. Manual de Métodos de Análise Microbiológica de Alimentos. 3 ª edição. São Paulo: Livraria Varela, 2007.

SILVA, S. A.; GALVÃO, V. G. L; SANTOS, C. J.; CAMPOS, C. M. Avaliação microbiológica do caldo de cana comercializado na orla marítima da cidade de Salvador - Bahia. Revista Virtual, v.6, n.2, p.74-85, jul – dez, 2010.

VANDERZANT, C.; SPLITTSTOESSER, D. F. Compendium of methods for the microbiological examination of foods. 3th.ed. Washington: American Public Health Association.1219 p, 1992.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.