CARACTERIZAÇÃO DAS NOTIFICAÇÕES DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA ADOLESCENTES

MARIANNE LIRA DE OLIVEIRA, CÁSSIO EDUARDO SOARES MIRANDA

Resumo


Objetivo: Descrever as notificações de violência doméstica contra adolescentes de 2010 a 2014. Método: Trata-se de um estudo descritivo e quantitativo com base na análise das principais características das notificações de violência doméstica contra adolescentes a partir de dados secundários do SINAN – versão Net (Sinan Net). Foram utilizados dados sobre sexo, raça e escolaridade, tipos de violência doméstica mais frequente, identificação do agressor e possíveis reincidências nas notificações.  Resultados: Adolescentes do sexo feminino apresentaram em média 3,4 vezes mais notificações de violência doméstica em comparação ao sexo masculino e quanto à raça, tendo o pai como principal agressor e as agressões físicas foram as que mais apresentaram notificações no SINAN de 2010 a 2014. Conclusão: A relevância da notificação e identificação de características reincidentes e situações de risco de violência para os adolescentes estão vinculadas à prevenção bem como à garantia de acompanhamento e proteção dos indivíduos vitimizados.


Palavras-chave


VIOLÊNCIA; ADOLESCENTE; AGRESSÃO

Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, A. S.; FREITAS, M. F. Q. Violência doméstica contra crianças e adolescentes: consequências e estratégias de prevenção com pais agressores. Pensando Famílias, v. 19, n. 2, p. 102-114, 2015.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA – versão atualizada). Lei Federal 8.069 de 13 de julho de 1990. Centro de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente – CEDECA. Rio de Janeiro. 2017.

CARLOS, D. M.; FERRIANI, M. G. C.; ESTEVES, M. R.; SILVA, L. M. P.; SCATENA, L. O apoio social sob a ótica de adolescentes vítimas de violência doméstica. Revista Escolar de Enfermagem USP, v. 48, n. 4, p. 610-7, 2014.

COELHO, F. J.; FRANZIN, L. C. S. violência doméstica infanto-juvenil: importância deste conhecimento pelo profissional da saúde. Uningá Review, v. 20, n. 2, p.104-108, 2014.

FARAJ, S. P.; SIQUEIRA, A. C.; ARPINI, D. M. Notificação da Violência: Percepções de Operadores do Direito e Conselheiros Tutelares. Psicologia: Ciência e Profissão, v. 36, n. 4, p. 907-920, 2016.

FRANCIOLI, A. V. S.; NEVES, L. V. F.; SANTOS, J. V. C.; SOUZA, L. G.; MIGUEL, E. R. A. Violência sexual na criança e no adolescente: perfil epidemiológico de região metropolitana de Maringá-PR. Revista Científica Ágape, v. 1, 1ª edição, 2018.

MAGALHÃES, J. R. F. et al. Expressão da violência intrafamiliar: História oral de adolescentes. Texto Contexto Enfermagem, v. 26, n. 4, 2017.

MASCARENHAS, M. D. et al. Caracterização das vítimas de violência doméstica, sexual e/ou outras violências no Brasil – 2014. Revista Saúde em Foco, [S.l.], v. 1, n. 1, jun. 2016. ISSN 2525-4383. Disponível em: . Acesso em: 31 out. 2018.

MELLO, F. C. M. et al., Bullying e fatores associados em adolescentes

da Região Sudeste segundo a Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar. Revista Brasileira de Epidemiologia, v. 19, n. 4, p. 866-877, 2016.

MELO, M. A. S. et al. Percepção dos profissionais de saúde sobre os fatores associados à subnotificação no Sistema Nacional de Agravos de Notificação. Revista de Administração em Saúde, v. 18, n. 71, 2018.

MIRANDA, C. E. S. Da violência do discurso ao discurso da violência: construções midiáticas acerca da violência urbana. Revista DISSOL – Discurso, Sociedade e Linguagem, v. 8, n. 1, 2018.

PINTO JUNIOR, A. A.; BORGES, V. C.; SANTOS, J. G. Caracterização da violência doméstica contra crianças e adolescentes e as estratégias interventivas em um município do Estado do Rio de Janeiro, Brasil. Cadernos de Saúde Coletiva, v. 23, n. 2, p. 124-131, 2015.

SCHEK, G. et al. Os profissionais e a violência intrafamiliar contra crianças e adolescentes: entre os preceitos legais e conceptuais. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 50, n. 5, p. 780-785, 2016.

SILVA, P. A. et al. Notificação da violência intrafamiliar contra crianças e adolescentes por profissionais de saúde no Brasil. Av. Enfermagem, v. 33, n. 1, p. 142-150, 2015.

SILVA, R. W. S.; AZAMBUJA, C. V.; SANTANA, A. Perfil de crianças e adolescentes vítimas de maus-tratos atendidos em ambulatório de psicologia da região sul do Brasil. Aletheia, v. 47-48, p.136-141, 2015.

SOUZA, A. P. L.; LAUDA, B. V.; KOLLER, S. H. Opiniões e vivências de adolescentes acerca dos direitos ao respeito e privacidade e à proteção contra a violência física no âmbito familiar. Psicologia e sociedade, v. 26, n. 2, p. 397-409, 2014.

VELOSO, M. M. X.; MAGALHÃES, C. M. C.; CABRAL, I. R. Identificação e notificação de violência contra crianças e adolescentes: limites e possibilidadades de atuação de profissionais de saúde. Mudanças – Psicologia da Saúde, v. 25, n. 1, p. 1-8. 2017.

VIEIRA NETTO, M. F.; DESLANDES, S. F. As Estratégias da Saúde da Família no enfrentamento das violências envolvendo adolescentes. Ciência & Saúde Coletiva, v. 21, n. 5, p. 1583-1595, 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.