PROFISSIONAIS DA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA NA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DA DEFICIÊNCIA DE FERRO EM CRIANÇAS

Maria Raquel da Silva Lima, Iara Sombra Régis, Fernanda Pimentel de Oliveira, Márcia Gomes Marinheiro Coelho

Resumo


Objetivo: Conhecer as condutas utilizadas pelos profissionais da Estratégia Saúde da Família na prevenção e tratamento da deficiência de ferro em crianças. Método: Estudo descritivo de natureza qualitativa, realizado através de entrevista semiestruturada em janeiro de 2017 com médicos e enfermeiros das Unidades de Saúde de Icapuí, Ceará. Resultados: Diante das falas, foi possível a criação de cinco categorias temáticas: Detecção da deficiência de ferro; Condutas para tratar a deficiência de ferro; Suplementação profilática de ferro; Dificuldades para implementação da suplementação de ferro na Atenção Primária. Conclusão: O presente estudo mostrou que nem todos os profissionais recomendam o uso profilático de ferro como rotina e que na maioria das vezes a indicação para a suplementação somente é realizada em casos de deficiência.

Palavras-chave


Saúde da criança; Estratégia Saúde da Família; Anemia ferropriva

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, S.D. Prevalência de anemia ferropriva e condicionantes demográficos e antropométricos em pré-escolares no município de Marau/RS. 2014.77f. Dissertação (Mestrado em Ensino na Saúde)- Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.

ALLEO, L.G.; SOUZA, S. B.; SZARFARC, S. C. Feeding practices in first year of life.

Journal of Human Growth and Development (Online). v. 24, n. 2, p. 195-200, 2014.

ALMEIDA, S. N. B. Avaliação do Programa Nacional de Suplementação de Ferro em um município da Bahia. 2014. 139f. Dissertação (Mestrado em Saúde Coletiva)– Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana, 2014.

ALMEIDA, T.F.P. A não-adesão ao uso profilático de sulfato ferroso: uma realidade a ser transformada. 2015. 35f. Trabalho de Conclusão de Curso (Atenção Básica em Saúde da Família) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2015.

AZEREDO, C. M., et al. A problemática da adesão na prevenção da anemia ferropriva e suplementação com sais de ferro no município de Viçosa (MG). Ciência & Saúde Coletiva, v. 18, n. 3, p. 827-36, 2013.

BRASIL. Ministério da Saúde. Nota técnica nº 188/2018 - CGAN/DAB/SAS/MS (3207391). Trata da divulgação dos resultados do Programa Nacional de Suplementação de Ferro em 2017. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.488, de 21 de outubro de 2011. Aprova a Política Nacional de Atenção Básica, estabelecendo a revisão de diretrizes e normas para a organização da Atenção Básica, para a Estratégia Saúde da Família (ESF) e o Programa de Agentes Comunitários de Saúde (PACS). Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, n.204, p.55, 2011.

BRASIL. Ministério da Saúde. Programa Nacional de Suplementação de Ferro: manual de condutas gerais. Brasília: Ministério da Saúde, 2013.

BRASIL. Ministério da Saúde. Protocolo de diagnóstico precoce para oncologia pediátrica. Brasília: Ministério da Saúde, 2017.

BRASIL. Ministério da Saúde. Resolução Conselho Nacional de Saúde nº 466, de 12 de dezembro de 2012. 2012a. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf. Acesso em: 19 jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Saúde da criança: crescimento e desenvolvimento. Cadernos de Atenção Básica. n. 33. Brasília: Ministério da Saúde, 2012b.

FISBERG, M.; LYRA, I.; WEFFORT, V. Consenso sobre anemia ferropriva: mais que um consenso, uma emergência médica. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Pediatria. 2018.

HERMES, L., et al. Presença de anemia, adesão e tempo de suplementação com sulfato ferroso em pré-escolares de Venâncio Aires, RS. Revista Jovens Pesquisadores , v. 4, p. 25-34, 2014.

MACHADO, J. S.; NUNES, J. S.; NUNES, G. B. L. Saberes e práticas maternas relacionadas à suplementação do ferro em crianças de 6 à 18 meses. Revista Baiana de Enfermagem. v. 28, n.1, p. 12-22, 2014.

MINAYO, M.C.S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 2014. 407f. Monografia (doutorado em português) – FIOCRUZ, Claves, 1996.

OLIVEIRA, T. G.; NASCIMENTO, S. V. S.; MOREIRA, P. V. L. O Programa Nacional de Suplementação de Ferro na Ótica dos Profissionais de Nutrição do Município de Cabedelo-PB. Revista Brasileira de Ciências da Saúde, v. 18. n. 2, p. 121-130, 2014.

Organización Mundial de la Salud (OMS). Documento final de la Segunda Conferencia Internacional sobre Nutrición: Declaracion de Roma sobre la Nutrición. Roma: Organização Mundial da Saúde, 2014.

SALDAN, P. C., et al. Interação nos momentos da alimentação entre mães e crianças desnutridas menores de dois anos. Ciência & Saúde Coletiva, v. 20, n. 1, p. 65-74, 2015.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. Consenso sobre anemia ferropriva: mais que uma doença,


Apontamentos

  • Não há apontamentos.